Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Politiquice no seu melhor

por Francisco Teixeira, em 13.02.14

O PS, ontem, no Parlamento disse três coisas: sem refinaria de Sines (dizem, "um projecto PS") as exportações [de bens, acrescento eu, aguardemos o resultado das exportações de serviços] teriam aumentado apenas 2,2% face a um crescimento de 2,8% das importações. Isto é, diz o PS, as exportações praticamente estagnaram e isso revela um débito do actual Governo até porque está para nascer quem tenha feito mais pelas exportações do que o PS. Tudo isso prova que o actual Governo tem uma política errada, concluem.

Ok, joguemos esse jogo: o investimento na refinaria de Sines "é um investimento PS". Partamos deste princípio, a meu ver errado, mas partamos. O Governo PS anunciou um investimento de 650 milhões de euros da Repsol, a 28 de Julho de 2006, mas este nunca passou do papel. Débito de quem? Mais tarde, em 2009, foi a fábrica das baterias da Nissan que foi anunciada mas nunca concretizada. Factura de quem? Seguiu-se, em 2010, o anúncio de um investimento de 1.052 milhões de euros (com mais de 100 milhões de benefícios fiscais) por parte da RPP Solar, então uma bandeira do Governo PS. Resultado final? Nada, não passou do papel. Depois foi a fábrica da Pescanova, em Mira, 140 milhões de euros de investimento que, desde a inauguração, "só deu prejuízo". Estes falhanços, são falhanços PS? Eu creio, genuinamente que não. Longe disso. Digo mais: os últimos governos PS e o anterior primeiro-ministro muito fizeram pelas exportações. Mas quem exporta são as empresas. Quem faz a economia crescer é o setor privado. Cada vez que um político abraça uma exportadora, a uva fica uma passa. A verdade é esta, e só esta: em 2013 teremos o maior volume de bens alguma vez exportado (mais de 47 mil milhões de euros), a Europa conta cada vez menos no cabaz das exportações (em 2011 o mercado único recebia 75% dos bens exportados por Portugal, em 2013 recebeu 70%), o que permite diversificar o risco e beneficiar do maior crescimento de outras geografias. Parabéns às exportadoras portuguesas que, em apenas dois anos, entre 2011 e 2013 cresceram mais de 20%: passaram de 17 mil empresas para mais de 21 mil. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:54



Pesca


Bacalhau


Apanhados.

A voz




Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D



Mensagens